ESPECIAIS

Jornalista brasileiro é selecionado para programa do MIT

thiago medaglia - jornalista brasileiro - mit - bolsa - capa
Jornalista brasileiro estudará no MIT (Imagem: reprodução)

Especializado na cobertura de meio ambiente e ciência, Thiago Medaglia recebe bolsa de jornalismo. Ele irá estudar no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o MIT

Por Teresa Mioli. Texto publicado originalmente no site do Knight Center for Journalism in the Americas

Jornalista brasileiro que cobre meio ambiente e ciência, Thiago Medaglia está entre os dez profissionais selecionados para as bolsas Knight de Jornalismo de Ciência (Knight Science Journalism). Com isso, ele irá para temporada de estudos no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), nos Estados Unidos.

Thiago Medaglia e nove outros bolsistas de todo o mundo vão passar dez meses em Cambridge, Massachusetts. Cada um deles vai desenvolver um projeto especial. “Vou investigar os impactos no meio ambiente e nas mudanças climáticas da ascensão de ‘homens fortes’ na política global”, explicou o jornalista ao Centro Knight.

Além disso, os bolsistas vão participar de seminários, bem como aulas magnas e workshops, de acordo com um comunicado do programa KSJ. Fundado em 1983, o programa é apoiado pela Fundação John S. e James L. Knight.

Não é a primeira vez que Thiago Medaglia é selecionado para um programa internacional de bolsas de estudo. Em 2016, ele foi bolsista do Centro Tow-Knight de Jornalismo Empreendedor na Universidade da Cidade de Nova York (Cuny, na sigla em inglês). Foi lá que ele desenvolveu o Ambiental Media, site que transforma descobertas científicas em um jornalismo mais acessível.

“Senti a necessidade de parar e tentar ver as coisas em perspectiva”

“Posso dizer que em algum momento da minha carreira, depois de 10 anos ou mais como repórter viajando para muitos lugares (principalmente no Brasil), senti a necessidade de parar e tentar ver as coisas em perspectiva”, disse Thiago Medaglia, sobre sua decisão de buscar bolsas de estudo. “Também senti que deveria voltar para a Academia para estudar, algo que sempre me deu muito prazer”.

thiago medaglia - jornalista brasileiro - mit - bolsa
(Imagem: reprodução/Twitter)

Ele tinha muitas perguntas sobre o que estava acontecendo com o jornalismo, incluindo mudanças nos modelos de negócios e seus impactos na ética, bem como questões de sustentabilidade. Mas ele também queria descobrir como produzir conteúdo científico mais atraente e acessível, e como engajar as pessoas em relação à importância da floresta tropical e do trabalho científico.

Quando ele não conseguiu encontrar um programa de mestrado que atendesse a essas necessidades, Thiago Medaglia recorreu a programas de bolsas. O programa da Cuny lhe proporcionou a oportunidade de entender as mudanças na indústria do jornalismo. “Agora, é hora de voltar ao que eu mais amo e aprender o máximo que eu puder sobre ciência e jornalismo científico”.

O jornalista bolsista também foi editor da National Geographic Brazil. Atualmente, é repórter independente da publicação. Ele foi editor colaborador do site jornalístico InfoAmazonia e, em 2015, foi bolsista do Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, na sigla em inglês).

Leia mais – ‘Especiais’:

SOBRE O AUTOR

UT Knight Center

UT Knight Center

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas da Universidade do Texas em Austin é um programa de extensão e capacitação profissional para jornalistas na América Latina e no Caribe. Organiza programas de treinamento que já beneficiaram milhares de jornalistas e professores de jornalismo nas Américas. O Centro Knight também ajudou a criar uma nova geração de organizações jornalísticas independentes. Essas organizações têm desenvolvido programas de treinamento auto-sustentáveis com o objetivo de aumentar os níveis éticos e profissionais do jornalismo, contribuindo assim ao aprimoramento da liberdade de imprensa e da democracia no hemisfério. O Knight Center publica um blog trilíngue em português, espanhol e inglês que cobre temas ligados ao jornalismo e à liberdade de imprensa na América Latina e no Caribe.

6 Comentários

COMENTAR