Portal Comunique-se

“Preciso de emprego”, avisa em semáforos jornalista com mestrado

eduardo durães júnior - jornalista com mestrado - pedido de emprego - linkedin - belo horizonte
Eduardo Durães Júnior: jornalista pede emprego em semáforos de Minas Gerais. (Imagem: Reprodução/LinkedIn)

Profissional usou o LinkedIn para mostrar a sua busca por trabalho

Compartilhe

Revisor de textos desempregado. Essa é chamada em destaque no perfil do LinkedIn de Eduardo Durães Júnior, de Belo Horizonte. A fim de mudar essa situação, ele, que é formado em jornalista e é mestre em estudo de linguagens, resolveu ir às ruas na última semana. Literalmente. Em semáforos da capital mineira e da vizinha Contagem, pediu emprego.

Leia mais:

A ação promovida por Durães Júnior foi divulgada, originalmente, por ele mesmo no LinkedIn e ganhou espaço na imprensa com reportagem publicada pelo UOL nessa segunda-feira, 9. No relato, o jornalista com mestrado aparece carregando banner em que avisa: “preciso de emprego”. Na tentativa de ter êxito na conquista de recolocação profissional, destacou a sua bagagem acadêmica: além do jornalismo e do título de mestre, tem experiência como professor.

Enviar currículo parece não resolver. Sequer respondem

Eduardo Durães Júnior

“Fui dar visibilidade à minha luta: pedir um emprego de verdade, algo digno, um que pague um salário pelo trabalho que executo sempre com dedicação, empenho e esforço”, relatou o jornalista. “Enviar currículo parece não resolver. Sequer respondem: ‘recebemos o documento’. Estar no Linkedin, muito menos; ter Instagram, Facebook, tampouco”, seguiu Durães Júnior.

Um mesmo pedido de emprego. Diferentes reações

Em seu texto que viralizou no LinkedIn, Eduardo Durães Júnior registra que a receptividade ao seu pedido de emprego em semáforos foi, em geral, bem diferente dos dois pontos em que passou: Avenida Raja Gabaglia, na região oeste da capital Belo Horizonte; e na Avenida Babita Camargo, no município de Contagem.

“Na Raja, que dizem ser uma região chique, a maioria das pessoas se mostrou indiferente à minha presença. Raras abriram o vidro do carro. Quando o faziam sequer me olhavam”, lamentou o jornalista. Na Cidade Industrial [bairro de Contagem], foi melhor. Um sujeito, ao receber a paçoca, me ofereceu 5 reais: ‘é para te ajudar’. Ri e recusei, dizendo que não estava ali para pegar dinheiro. Outro ofereceu-me moedas”, prosseguiu, ao demonstrar que contou com solidariedade no segundo semáforo em que pediu emprego.

Pedido de emprego de jornalista. Confira a íntegra do texto de Eduardo Durães Júnior

Compartilhe
0
0

Anderson Scardoelli

Jornalista, 32 anos. Natural de São Caetano do Sul (SP) e criado em Sapopemba, distrito da zona lesta da capital paulista. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e com especialização em jornalismo digital pela ESPM. Trabalhou de forma ininterrupta no Grupo Comunique-se durante 11 anos, período em que foi de estagiário de pesquisa a editor sênior. Em maio de 2020, deixou a empresa para ser repórter do site da Revista Oeste. Após dez meses fora, voltou ao Comunique-se como editor-chefe, cargo que ocupa atualmente.

Megalive do Prêmio Comunique-se 2021

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata