ESPECIAIS

Jornalista troca a Jovem Pan pelo ‘Roda Viva’

Roda Viva - logo
'Roda Viva': novo comando a partir de janeiro. (Imagem: divulgação/FPA)

Vera Magalhães foi escolhida para substituir Daniela Lima no comando do programa ‘Roda Viva’

Contratada pela TV Cultura, jornalista anuncia saída da Jovem Pan, onde participa do ‘3 em 1’

Mais novo reforço da CNN Brasil, Daniela Lima deixará de marcar presença no controle da bancada de entrevistadores do ‘Roda Viva’ a partir de 2020. O programa de entrevistas da TV Cultura de São Paulo seguirá, contudo, sob liderança de uma mulher. E uma mulher que também já trabalhou como editora do ‘Painel’, coluna diária de política da Folha de S. Paulo. Na tarde desta quarta-feira, 4, a emissora confirmou a contratação de Vera Magalhães. O acerto faz com que a jornalista deixe a equipe da Jovem Pan.

“Cresci assistindo ao ‘Roda Viva’ com meus pais, ela uma social-democrata, ele um liberal. Aquela roda sempre permitiu que os dois tivessem voz”, comenta Vera Magalhães ao destacar a pluralidade do produto que está no ar desde 1986. A jornalista será a 15ª titular do programa. Lembra que sua antecessora na atração de entrevistas foi contratada por ela na Folha de S. Paulo e que, agora, será um desafio substituí-la. “Em poucos meses, Daniela Lima deu nova vida a este que é o maior programa de entrevistas da TV brasileira. Fez com que ele voltasse a estar na boca do povo, lhe deu estatura, repercussão e fôlego”, elogiou.

Leia mais:

Vera Magalhães estreará como apresentadora do ‘Roda Viva’ em janeiro. Antes mesmo de comandar a atração de entrevistas, ela estará fora da Jovem Pan. Integrante da emissora radiofônica desde meados de 2016, ela vinha fazendo parte do ‘3 em 1’. Fará sua última participação no programa transmitido no fim de tarde na sexta-feira, 6. Em tom de despedida, usou o perfil que mantém no Twitter para agradecer ao empresário Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, e Patrick Santos. Eles são o dono do Grupo Jovem Pan e o ex-gerente de jornalismo do veículo, respectivamente.

“Sou imensamente grata ao Tutinha por ter apostado em mim, então neófita no meio. Só quem passa pelo canhão chamado Jovem Pan entende a influência e o reconhecimento que esta instituição da imprensa brasileira tem. E a responsabilidade que aquele microfone traz”, publicou a futura apresentadora do ‘Roda Viva’ na rede de microblogs. “Foi o aprendizado mais radical da minha carreira. Sou outra jornalista e outra pessoa agora. Depois de 20 anos de jornalismo impresso, estar no ar todos os dias me ensinou muito sobre didatismo, resiliência, princípios e sobre a relação com o público, que é outra”, prosseguiu Vera Magalhães.

Vera Magalhães - TV Cultura - ‘Roda Viva’ - ‘Painel’ - Folha de S. Paulo
A jornalista Vera Magalhães. Da Jovem Pan para a TV Cultura. (Imagem: divulgação/FPA)

Texto e vídeo

Futura colaboradora da TV Cultura, Vera Magalhães deixa a Jovem Pan, mas conciliará as atividades à frente do ‘Roda Viva’ com outros trabalhos na imprensa. Ela segue como contratada do Grupo Estado, onde é colunista do Estadão e editora do site BR Político. Seguirá atuando no vídeo e com textos. A parte textual, aliás, é sua maior especialidade. Trabalhou por 14 anos na Folha, onde foi chefe de reportagem de política e editora da coluna ‘Painel’. Saiu do jornal em setembro de 2015, quando foi convidada para ser editora-executiva e titular da ‘Radar’ (Veja). Permaneceu na revista da Editora Abril por 10 meses e, após a saída, foi recrutada pela Jovem Pan.

Mulheres e jornalistas de sucesso

Ao ser contratada pela TV Cultura para apresentar o ‘Roda Viva’, Vera Magalhães não enalteceu apenas o seu trabalho. Aproveitou o momento para lembrar que colegas oriundas do jornalismo impresso estão se destacando na televisão. Sobretudo, ex-editoras da coluna ‘Painel’. “No ‘Painel’, na TV, no rádio, uma linhagem de mulheres jornalistas que se sucedem, torcem umas pelas outras e somam. Tudo que sou na profissão devo à maior de todas, Renata Lo Prete, que desbravou para todas nós esse caminho que leva do papel à telinha. Meu norte, minha inspiração”, afirmou, enaltecendo a âncora do ‘Jornal da Globo’.

“Ter sucedido a Renata, ter sido chefe da Andreia Sadi, ter passado a cadeira do ‘Painel’ à Natuza Nery, e ela à Daniela, e agora todas estarmos trilhando este caminho não é coincidência. Considero uma dádiva é estar ao lado delas na vida e na arte é muito do que me faz quem sou”, comentou Vera em seu perfil no Twitter. Prestes a se despedir do ‘Roda Viva’, Daniela Lima será apresentadora e colunista da CNN Brasil. Renata Lo Prete é a titular do ‘Jornal da Globo’ desde o fim de 2017. Natuza Nery é comentarista da GloboNews, canal em que Andreia Sadi é repórter e apresentadora. Mulheres, jornalistas que se sucedem e… conquistam sucesso na imprensa.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Orelhudo, observador e contador de histórias. Não necessariamente nessa ordem. De sua querida Estância Turística de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para o mundo. Graduado em jornalismo pela Uninove e com especialização em jornalismo digital pela ESPM, mas gosta mesmo de dizer que foi formado pelo Comunique-se. Trabalha na empresa há mais de 10 anos, indo de estagiário de pesquisa a editor sênior. No meio do caminho, foi estagiário de redação, trainee, subeditor, editor júnior e editor pleno. Gosta de escrever e de falar sobre (adivinhem?) jornalismo!

COMENTAR

COMENTAR