Portal Comunique-se

The Guardian chama “tanqueciata” de Bolsonaro de “República das Bananas”

tanqueciata - jair bolsonaro - república das bananas
(Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Desfile de tanques da Marinha em Brasília rendeu pauta para o site do jornal inglês

Compartilhe
clipping-curadoria-2

O desfile de tanques da Marinha realizado na manhã desta terça-feira, 10, em Brasília, com direito a passar pela Praça dos Três Poderes, acabou por chamar a atenção do noticiário internacional. Em reportagem publicada em seu site, o jornal inglês The Guardian foi crítico à postura adotada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e se referiu ao ato como algo digno de uma “República das Bananas”.

Leia mais:

“Os críticos denunciaram a decisão ‘ao estilo república das bananas’ de Jair Bolsonaro de enviar tanques às ruas da capital do Brasil para um raro desfile militar no que foi amplamente visto como uma tentativa desastrada de um presidente sitiado de projetar força”, afirmou o The Guardian em reportagem assinada pelo jornalista Tom Phillips, correspondente do jornal no Rio de Janeiro.

Para a produção da matéria sobre o desfile militar, realizado no mesmo dia em que está programada votação sobre implementação (ou não) do voto impresso pelo plenário da Câmara dos Deputados, o correspondente do The Guardian se valeu de análises de colegas brasileiros. Tom Phillips registrou, por exemplo, que foi um jornalista quem inicialmente cunhou o termo “República das Bananas” ao comentar o episódio.

Grotesco. Lamentável. Desnecessário

Brunno Melo

“Ridículo. Grotesco. Lamentável. Desnecessário. Coisa de republiqueta de bananas”, publicou o jornalista Brunno Melo em seu perfil no Twitter – material citado na reportagem produzido pelo site do jornal The Guardian. Melo é apresentador no Distrito Federal da CBN, emissora de rádio mantida pelo Grupo Globo.

Jornalistas brasileiros e a República das Bananas

Em seu texto sobre o desfile militar e a República das Bananas, Tom Phillips dá voz a outros jornalistas brasileiros. Thaís Oyama (TV Cultura e UOL) e José Roberto de Toledo (revista Piauí) foram alguns deles. “A única língua que ele [Bolsonaro] fala é a provocação. A única coisa que ele entende são ameaças e caos”, afirmou Thaís, conforme trecho destacado na reportagem do The Guardian.

Compartilhe
0
0

Anderson Scardoelli

Jornalista, 32 anos. Natural de São Caetano do Sul (SP) e criado em Sapopemba, distrito da zona lesta da capital paulista. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e com especialização em jornalismo digital pela ESPM. Trabalhou de forma ininterrupta no Grupo Comunique-se durante 11 anos, período em que foi de estagiário de pesquisa a editor sênior. Em maio de 2020, deixou a empresa para ser repórter do site da Revista Oeste. Após dez meses fora, voltou ao Comunique-se como editor-chefe, cargo que ocupa atualmente.

Megalive do Prêmio Comunique-se 2021

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata